Perigo no HDT / HDS na REDUC

De uma forma imprudente e colocando a vida dos trabalhadores em risco a gerência da Refinaria tirou um técnico de operação de painel que monitorava as unidades URE-3300 e URE-3350 e outro técnico também de painel nas U-2900 e U-2950. Agora, para evitar as horas extras por conta do baixo efetivo mudaram e há 1 técnico de painel sozinho para atender as mesmas 4 unidades.
Há uma lista extensa de acidentes graves que ocorreram neste setor onde quase morreram petroleiros pela má gestão em manutenção das unidades, condição e natureza perigosa dessas plantas operacionais.
A atual gerência tem conhecimento do histórico de acidentes, da complexidade e do tamanho destas unidades que exigem mais trabalhadores observando suas variáveis e, que a qualquer descuido, pode levar a uma grande tragédia na vida de todos os petroleiros.
A abertura de concurso público, a contratação de mais trabalhadores, a reposição do efetivo têm de ser prioritária para acabar com a sobrecarrega de trabalho. Os trabalhadores estão sendo levados a exaustão pela sobrecarga de suas atividades e assim comprometendo a sua saúde e a vida dos petroleiros por conta da insegurança das unidades industriais. A integridade física dos trabalhadores precisa ser preservada e o Sindipetro Caxias e a categoria petroleira necessita do retorno do acompanhamento operacional como era antes nas unidades do HDT e HDS.
O modus operandi da REDUC na época comprometia todas as certificações de SPIE no Sistema Petrobrás, já que os gerentes tinham carta-branca para maquiar o processo e induzir as auditorias a erros. O resultado destas fraudes foram acidentes seguidos, como mostram os últimos fatos ocorridos na Refinaria. O descaso com a redução de efetivos e o descumprimento rotineiro de acordos e legislações foram alguns dos fatos relatados pelos petroleiros.

 

LISTA DE ACIDENTES

 

21 novembro de 2015 -
Incêndio na U-3350, unidade de recuperação de enxofre da REDUC. O Gerente Geral não ordenou a parada da unidade para manutenção, a operação seguiu com a unidade vazando H2S, que é letal a 10 ppm. A Refinaria manteve a produção normal, jogando em cinco dias cerca de 200 toneladas de particulado de enxofre sobre a cidade de Duque de Caxias e toda Região Metropolitano do Rio de Janeiro.

O H2S é um elemento altamente poluente e um dos mais temidos agentes de risco existentes, conhecido também como Gás de Ovo Podre, Gás de Pântano ou Gás da Morte. Despejado nessa quantidade na atmosfera, o H2S pode provocar chuva ácida.

Moradores de Campos Elíseos reclamaram do mau cheiro junto à Prefeitura de Caxias.
A direção do Sindicato denunciou esse crime ao Ministério Público Ambiental, ao INEA e à imprensa.

 

22 fevereiro de 2016 - O Técnico de Operação Fábio Cardoso Xavier desmaiou na área da U-2900 devido à intoxicação por gás sulfídrico. O TO estava na área e sentiu um forte cheiro de H2S e logo começou a passar mal. Ele solicitou pelo rádio apoio e desmaiou em seguida. Companheiros do Grupo foram na área e encontraram Fábio já desacordado, removendo-o para o Setor de Saúde.

Fábio sofreu uma pancada na cabeça e ficou com hematoma. Ele ficou uma noite em observação e foi liberado. O Sindicato enviou ofício à REDUC cobrando a CAT (Comunicação de Acidente de Trabalho), que só foi emitida 38 depois. Também foram solicitadas informações sobre o estado de saúde do trabalhador.

No dia 26, a gerência informou que não houve acidente e que o caso foi considerado apenas um “mal súbito”. Fato contestado pelo Sindicato, que cobrou providências dos gerentes de RH e SMS. MTE interditou a U-2900. Os Auditores Fiscais do MTE lavraram o Termo de Interdição no dia 10 de março, devido a RISCO GRAVE E EMINENTE, da Unidade U-2900, Tratamento de Água Acida, devido à gravidade do acidente e grande probabilidade de ocorrências.

Os gerentes de SMS e de Combustível assinaram o Termo e foram obrigados a parar imediatamente toda unidade. A U-2900 ficou interditada por 11 dias.

 

5 de setembro de 2016 - O teto do tanque que armazena enxofre líquido em temperaturas superiores a 100ºC, caiu devido às más condições de manutenção do local. Não havia trabalhador no local, pois a subida nos tetos está proibida devido à morte do Cabral. Se não fosse isso, mais uma tragédia poderia ter acontecido.
No mesmo dia, o Sindicato solicitou à REDUC não partir a U-3300 sem antes uma vistoria do MTE, mas a gerência da Refinaria negou, pois tinham pressa na partida. O sindicato denunciou o caso ao fiscal.

 

18 de abril de 2017 - Técnico de operação da U-3300 (URE – Unidade de recuperação de Enxofre) foi atingido por condensado vindo de um purgador recém instalado de forma inapropriada. O operador foi atingindo pelo jato quente de condensador e teve queimadura na perna.

 

18 de junho de 2017 - Acidente em serviço de raqueteamento de linha de gás ácido. Escape de gás sulfidrico em abertura da PV-1 (Válvula de pressão) na U-3350.

O Técnico de Operação e Técnico de Segurança Industrial tiveram mal estar: vômitos e desmaios. O que causou a queda do TO da plataforma de 15 metros e ficou pendurado na escada tipo marinheiro com corte profundo na cabeça, conduzido para o hospital. Não houve emissão de CAT do técnico de segurança.

 

25 de outubro de 2017 - Ocorreu mais um grave acidente na REDUC na U-3350, Unidade de Recuperação de Enxofre-URE, na caldeira GV-1, por volta das 21 horas. A unidade voltava de manutenção e estava em processo de aquecimento com Gás Combustível quando o refratário da câmara de combustão, que opera a 1000ºC, desmoronou e a chaparia do equipamento sofreu estresse térmico.

A incidência da chama sobre a chaparia derreteu o isolamento térmico, fragilizando o corpo da caldeira que ficou rubro e foi levada a fadiga. A chapa chegou a ficar incandescente, e depois de esfriada apresentou fragilidade.

Uma equipe da Inspeção de Equipamento chegou a quebrar com o martelinho picotador o corpo do costado da caldeira que ficou toda furada parecendo queijo suíço. Este acidente ocorreu por falta de efetivo, pois não tem Técnicos de Operação suficiente nas unidades devido ao estudo O&M-Organização de Mentiras, realizado pela Petrobrás.

A direção do Sindipetro Caxias denunciou mais este grave acidente a ANP, MTE e a Comissão de Certificação da NR-13.

A gerencia querendo retornar com a U-3350, o mais rápido possível ao invés de convocarem o fabricante, colocaram um “bacalhau” gigante. Caso a caldeira estivesse operando com Gás Acido, teríamos uma contaminação de H2S que poderia ter causado a morte de muitos trabalhadores.

 

26 de julho de 2018 - Acidente com trabalhador terceirizado da URE. Intervenção em pote de selagem. Foi levado pro hospital para dar ponto na boca.

 

20 de agosto de 2018 - Ocorreu um vazamento de gás combustível em uma linha da U-3300 que superaqueceu.

 

31 de agosto de 2018 - Vazamento de H2S faz onze vítimas de insegurança na REDUC. Às 15h20, durante o processo de partida operacional depois de passar por uma manutenção programada na unidade de Hidrotratamento (HDT) de QAV e Diesel (U-2700), ocorreu um vazamento de gás H2S na linha do flare da unidade.

Durante o acidente, uma equipe de profissionais estava abrindo a linha do flare para a instalação de uma raquete e quatro trabalhadores terceirizados da empresa Herbert Engenharia que estavam próximos desmaiaram na área devido a contaminação pelo gás. Eles foram removidos para o setor médico da refinaria.

No final do dia, o vazamento já tinha sido contido pela brigada de incêndio e pelos operadores da unidade. Os trabalhadores acidentados já estavam estáveis e fora de risco de morte.

A direção do Sindipetro Caxias alerta a todos os trabalhadores a prezarem por suas vidas, usem os equipamentos de segurança e usem seu direito de recusa ao perceber situações de risco.

 

15 de novembro de 2018 - Técnico de operação quebra a perna em piso desregular e escorregadio na U-2700.

Rate this item
(0 votes)
Sindipetro Caxias

Desenvolvedor Web do Sindicato dos Petroleiros de Duque de Caxias

Leave a comment

Make sure you enter all the required information, indicated by an asterisk (*). HTML code is not allowed.

Sindicato dos Trabalhadores na
Indústria e Destilação de
Petróleo de Duque de Caxias
Inaugurado em 26/03/1962