Sindicato cobra da Gerência demanda dos petroleiros

No dia 18, aconteceu a reunião com o Gerente Geral da REDUC, onde a direção do Sindipetro Caxias apresentou demandas da categoria.

- Incinerador de Amônia no HDT: Desde início do ano o incinerador de amônia está fora de operação pela falta de manutenção chegando ao ponto da chaminé quase desabar. O Sindipetro Caxias denunciou por diversas vezes sem qualquer providência da gerência. Várias datas foram estabelecidas para a recuperação e entrega a operação durante o ano de 2018. Agora, a gerência apresentou uma nova data que esperamos ser definitiva. Anotem: 15 de março de 2019
As UREs são tidas como unidades de importância ambiental, mas não têm tido a devida atenção como as unidades que dão lucro à Petrobrás.
A parada de unidades ambientais, seja por interdição ou falta de manutenção, fere a legislação ambiental do Brasil e coloca em risco o meio ambiente e os habitantes do entorno que sofrem com a contaminação do ar que respira. O processo diz respeito ao lançamento de elementos químicos danosos por alguns dias dada a indisponibilidade de uma das UREs.

- Ambulâncias: Finalmente uma nova ambulância chegou na REDUC no dia 18/02/19 e estará disponível na refinaria esta semana. A luta ainda não acabou. Cobramos mais ambulâncias e a gerência informou mais duas para o ano que vem. Não vamos esquecer.

- Benzeno nos PPPs: Risco ocupacional relativo ao Benzeno nos Perfis Profissiográficos Previdenciários (PPPs) de todos os ex-empregados que até a presente data trabalharam na Refinaria Duque de Caxias e que tenham sido classificados nos Grupo Homogêneos de Exposição (GHEs) dos respectivos PPEOBs na época em que trabalharam naquele local devem ser anotados no ASO do empregado conforme decisão judicial processo 0012447-50.2014.5.01.0204 no dia 07 de maio de 2018.
A gerência informou que está cumprindo a decisão judicial e inserindo o agente químico nos documentos dos trabalhadores. O sindicato pede a todos que trabalham na REDUC que acompanhem seus PPPs e comuniquem ao Sindipetro para cobrarmos o cumprimento da decisão judicial.

- Insegurança no HDT / HDS: O Sindipetro solicitou, mais uma vez, que a gerência da Refinaria restabeleça os 2 operadores de painel que monitoravam as unidades URE-3300,URE-3350, U-2900 e U-2950. Desde do dia 20 de janeiro de 2019 apenas 1 técnico de operação opera sozinho as 4 unidades.
A gestão irresponsável, querendo evitar as horas extras por conta do baixo efetivo, privilegia o custo em detrimento a segurança dos trabalhadores na REDUC. Será que acidentes e mortes é a única forma de compreenderem o quanto estão fragilizando a segurança? O Sindicato tomará as providências cabíveis para reverter esse absurdo da gestão tabajara.

- Alimentação desagradável: Comida de todos os trabalhadores da REDUC e UTE-GLB continua uma porcaria e o SOP não parece interessada em resolver. O Sindicato solicitou um grupo de trabalho permanente em conjunto com a CIPA no refeitório para fiscalização da alimentação do H.A. e do Turno.
A gerência se mostrou interessada e durante a semana nos reuniremos novamente para fecharmos os detalhes deste GT.

- Acidente sem vitimas na U-4300 (COQUE): Vazamento de hidrogênio no trocador de calor P-4 no dia 12/02/19 seguido de fogo no isolamento térmico por falha na junta do boleado. O Sindipetro solicitou um GT de investigação. A gerência já abriu o grupo de trabalho com a participação do sindicato e da CIPA.

Rate this item
(0 votes)
Sindipetro Caxias

Desenvolvedor Web do Sindicato dos Petroleiros de Duque de Caxias

Leave a comment

Make sure you enter all the required information, indicated by an asterisk (*). HTML code is not allowed.

Sindicato dos Trabalhadores na
Indústria e Destilação de
Petróleo de Duque de Caxias
Inaugurado em 26/03/1962