Após os três dias de reunião de planejamento da Federação Única dos Petroleiros, que foi realizada em Curitiba-PR, a direção e representantes dos sindicatos filiados participaram, nesta quinta-feira, do ato em apoio ao presidente Luiz Inácio Lula da Silva, no acampamento Lula Livre, em frente a Polícia Federal em Curitiba. “Cada dia que passa fica mais claro para nós aqui no Brasil e para o mundo que Lula é um preso político”, afirmou José Maria Rangel, coordenador da FUP, ao falar do impedimento da justiça de Lula ir ao enterro do próprio irmão, que é garantido por lei.
No dia 31, completou 300 dias da prisão e da vigília que está todos os dias dando apoio e força ao presidente. De acordo com seu advogado, Manoel Caetano, em entrevista para o Brasil de Fato, “Lula tem um carinho especialíssimo pelo povo que fica na vigília. Fala deles quase todos os dias. Para ele, são fundamentais a existência e a resistência da vigília. Na minha análise, tem sido muito importante para manter o alto astral dele, em especial nos finais de semana, quando não recebe visitas. Ele escuta tudo: as cantorias, o “Bom Dia”, o “Boa Tarde” e o “Boa Noite” [saudações coletivas dos militantes, em voz alta”. E foi exatamente isto, que os petroleiros fizeram. Participaram do Boa Tarde ao Lula e em seguida, no centro de formação Marielle Vive, próximo à Vigília, participaram do seminário sobre geopolítica do petróleo. Rangel, ressaltou que as principais atividades da Federação devem ser feitas em Curitiba, devido à simbologia de resistência contra a prisão de Lula. “Eles usaram a questão da corrupção [na Petrobrás] como pano de fundo para prender o nosso maior líder”, afirmou.

Sindicato dos Trabalhadores na
Indústria e Destilação de
Petróleo de Duque de Caxias
Inaugurado em 26/03/1962