O Conselho Consultivo da FUP discutiu no dia 04/12, os desafios que a categoria petroleira enfrentará nos próximos períodos.

Confira os pontos da pauta:

Petros e a solução para o PPSP

O objetivo é encontrar uma alternativa para o equacionamento dos Planos Petros (PPSP-R e PPSP-NR) junto à diretoria da Petrobrás e aos órgãos de fiscalização e controle até ao final deste ano e antes da mudança de governo.
O Grupo de Trabalho que discute alternativas para cobertura dos déficits do PPSP segue construindo uma alternativa que viabilize um equacionamento justo e que penalize da menor maneira possível os assistidos e participantes e dando sustentabilidade ao Plano.

PLR

Depois de receber e avaliar a carta de encaminhamento da Petrobrás com propostas para regramento da PLR, a FUP elencou os principais problemas: mudança na base de cálculo para efeito de pagamento, da falta de garantia de adiantamento da PLR, alguns indicadores, sistema de consequências influenciando na PLR e o fato da gestão/governo quererem trabalhar na lógica somente da Participação no Lucro, sem pagar nada quando os trabalhadores atingirem as metas (resultado) e a empresa não tiver lucro.

Privatização

O Conselho Deliberativo ratificou a posição de luta em defesa do patrimônio público com a manutenção da Petrobrás como empresa integrada de petróleo e a luta em defesa dos postos de trabalho próprios e terceirizados. A FUP solicitou à empresa uma reunião para tratar especificamente deste tema.

 

[FUP]

Começou no dia 1º de dezembro a eleição para a nova direção do Conselho Regional dos Técnicos Industriais do Estado do Rio de Janeiro. O Sindipetro Caxias tem o orgulho de dizer que está desde o início desta batalha apoiando os companheiros da CHAPA 1 – Conselho Forte, Técnicos Valorizados. A inscrição da chapa no dia 30/11, representou a vitória da democracia contra o golpe que estava acontecendo sem
que os trabalhadores técnicos soubessem.

A outra chapa estava tentando instaurar o CRT-RJ sem que houvesse uma eleição democrática que realmente expressasse uma representatividade escolhida pelos trabalhadores. Por estes motivos, desde o início, a direção do Sindipetro Caxias apoia a candidatura da CHAPA 1, formada por técnicos de diversas formações e que melhor irá representar a categoria frente a um Conselho forte
que valoriza o trabalhador. A eleição será realizada no dia 09 de janeiro. Para saber como votar, entre em contato com o diretor Paulo Cardoso pelo telefone 21 99293-6576.

 A criação do Conselho Regional dos Técnicos é uma exigência da Lei 13.639/2018, aprovada em fevereiro, que criou o Conselho Federal dos Técnicos Industriais e Agrícolas

    

A greve por tempo indeterminado contra a privatização do Sistema Petrobrás foi reafirmada pelas direções sindicais durante o Conselho Deliberativo da FUP, realizado dia 12, em Curitiba. Nas avaliações feitas pelas direções sindicais, a greve de advertência feita pela categoria no dia 30 de maio foi uma importante etapa de acumulação de forças na luta em defesa da soberania nacional.
Os petroleiros desmascaram a gestão de Pedro Parente, evidenciando sua responsabilidade na imposição de uma política de reajuste dos derivados de petróleo indexada ao mercado internacional que fez disparar não só os preços do diesel, como também da gasolina e do botijão de gás de cozinha.
A greve dos petroleiros pautou esse debate na sociedade, revelando a relação direta da política de preços dos combustíveis com o desmonte das refinarias e as privatizações no Sistema Petrobrás. Mesmo diante da decisão arbitrária do TST de impor multas milionárias às entidades sindicais, decretando a ilegalidade da greve, antes mesmo de seu início, a avaliação da FUP e de seus sindicatos é de que o movimento foi vitorioso, pois politizou e ampliou a luta em defesa da soberania energética. A criminalização da greve, no entanto, requer dos petroleiros novas estratégias de luta.
Diante dessa nova conjuntura, o Conselho Deliberativo da FUP definiu um amplo calendário de mobilizações, para que os petroleiros unifiquem força com outras categorias na luta contra as privatizações e os ataques sofridos pelos trabalhadores de estatais.
Na segunda quinzena de junho, os petroleiros farão um ato nacional em apoio à greve que o Sindiquímica Paraná está organizando contra a privatização da Araucária Nitrogenados, cuja venda está em processo de finalização. Ao longo de julho, acontecerão atos nacionais da FUP em cada uma das quatro refinarias que estão em processo de venda.
As organizações sindicais também irão intensificar a campanha por mudanças na política de preços dos combustíveis durante o período de consulta pública da ANP, que teve início nesta terça-feira, 12/06, e prossegue até 02 de julho. A FUP e seus sindicatos terão ainda uma força tarefa em Brasília para acompanhar o debate em torno da instalação da CPI que investigará a política de preços da Petrobrás.

 

Agenda de Luta:


18/06 – atos nacionais contra a privatização do Sistema Petrobrás, pelo direito de greve e contra a criminalização dos movimentos sociais.
18 a 30/06 – neste período, será convocado um ato nacional em apoio à greve dos petroquímicos do Paraná contra a venda da Araucária Nitrogenados.
22/06 – seminário nacional em Brasília com trabalhadores de estatais sobre impactos da Resolução 23 da CGPAR, que impõe mudanças nos planos de saúde das empresas públicas.
25 a 29/06 – força tarefa da FUP e sindicatos em Brasília para acompanhar o debate em torno da instalação da CPI que investigará a política de preços dos combustíveis.
25/06 a 16/07 – reunião conjunta FUP e FNU (Federação Nacional dos Urbanitários) para construir um calendário unificado de lutas com os eletricitários contra a privatização dos Sistemas Petrobrás e Eletrobrás.
02/07 a 04/07 – ato nacional da FUP contra a privatização da RLAM (BA).
12/07 - ato nacional da FUP contra a privatização da REFAP (RS).
17/07 – ato nacional da FUP contra a privatização da REPAR (PR).
18/07 – reunião do Conselho Deliberativo da FUP em Curitiba.
26/07 - ato nacional da FUP contra privatização da Refinaria Abreu e Lima (PE).

 

[FUP]

Sindicato dos Trabalhadores na
Indústria e Destilação de
Petróleo de Duque de Caxias
Inaugurado em 26/03/1962