Na última semana, aconteceu a reunião com a gerência de SMS do TECAM onde foram cobrados diversas demandas que afetam o dia a dia dos trabalhadores.
Dentre eles estava a questão do ar-condicionado central do prédio da malha que já havia sido mencionado em boletins anteriores e que finalmente foi resolvido.
Em contrapartida, ainda não foi realizada a compra dos armários para atender os trabalhadores. De acordo com a gerência o pedido já está feito, porém não deu prazo. Da mesma forma encontra-se o vestiário dos trabalhadores terceirizados conforme NR-24. Ainda em obras e sem prazo estipulado pela gerência. Enquanto isso, os trabalhadores podem utilizar o vestiário temporário que já está ativo. A direção vai fiscalizar e cobrar o andamento para que o temporário não se torne definitivo.
Também está na lista de compras do Terminal bebedouros novos para os trabalhadores. Vamos aguardar.
Sobre a questão do refeitório foram dados dois prazos: 1/03 para refeitório provisório e 1/05 o definitivo. Ambas as datas já estão em nosso calendário de cobrança.
A verificação dos ASO para os motoristas foi realizado. Já o curso de PPEOB não. De acordo com a gerência, existe problemas com a gestão de cursos do RH.
Está agendada para esta semana a limpeza do sistema de água fornecida pela REDUC. O compartilhado se comprometeu a informar melhor quando ocorrer novamente.
A gerência disse não poder fazer nada quanto as dispensas arbitrárias dos motoristas da AGF, mas acham que o contrato irá mudar no futuro. Já sobre o contrato de assistentes técnicos, denunciado pelo Sindicato no último boletim, a empresa disse estar investigando o caso da Falcão Bauer.


É importante que todos os trabalhadores denunciem más condições de trabalho ao seu sindicato. É a entidade que vai brigar por você. Não se exponha, sindicalize-se.

 

No dia 26, aconteceu mais um encontro de pensionistas no Sindicato Ela tiraram dúvidas e trocaram experiências com nossa assessoria jurídica. A próxima reunião de aposentados e pensionistas será nesta terça-feira (2), às 10h.

---

A direção do Sindipetro Caxias esteve presente na comemoração de 35 anos de fundação da CUT Rio, no dia 26/09. O evento aconteceu no recém inaugurado espaço do MST, Armazém do Campo, na Lapa.

---

Rodada de setoriais com trabalhadores do turno e do administrativo da REDUC, TECAM e UTE-GLB, tratou de assuntos de interesse da categoria como PCR, PETROS e PLR.

Nesta semana a direção do Sindipetro Caxias vai realizar setoriais com os trabalhadores de turno e do administrativo das bases para tratar dos temas de relevância para categoria como o Plano de Cargos e Remuneração, a Participação nos Resultados e Plano Petros.
É muito importante a participação de todos os trabalhadores para esclarecer qualquer dúvida e ficar por dentro das ações do Sindicato em prol dos trabalhadores.
As setoriais começam nesta segunda-feira, 17, e vai até a próxima semana, dia 24. Acompanhe a tabela a seguir para participar. No TECAM, as datas serão informadas aos trabalhadores ao longo da semana.

Há quatro anos os trabalhadores da operação do Terminal de Campos Elísios aguardam pela mudança de 8 para 12 horas a jornada de trabalho do turno. Da mesma forma que já acontece no Terminal de Barra do Riacho, no Espírito Santo. Onde desde o início de sua operação, em 2012, utiliza a tabela de turno de 12 horas. 
Este pleito dos trabalhadores foi levado à direção do Sindipetro Caxias em 2014, quando foi aprovado em assembleia e negociado com a empresa. Porém a gerente responsável pelo RH a época, alegava uma orientação do jurídico para não ocorrer mudanças nas escalas de turno, tendo em vista as ações de repouso semanal remunerado (RSR) em curso no Sindipetro Norte Fluminense e que poderia, assim, refletir em todo país.
Com o golpe instalado no país, essas ações perderam o objeto diante da decisão da justiça e não há mais motivos para essa discussão com a empresa ser adiada novamente. Por esta ainda ser uma demanda de interesse dos petroleiros do TECAM, no dia 12 a direção do Sindipetro Caxias enviou um ofício (nº393), solicitando respostas da empresa para dar início a negociação sobre a nova tabela de turno sugerida pelos trabalhadores.
Vale lembrar que o Centro de Pesquisas da Petrobrás - Cenpes já utiliza a escala de 12 horas, bem como o Centro Nacional de Controle Logístico -CNCL e o terminal de Cabiúnas, em Macaé. Com essas novas implementações da tabela em outras unidades do Sistema Petrobrás, a direção do Sindipetro Caxias espera que a gerência da Transpetro não ignore a vontade dos trabalhadores e que dê início a negociação.

No dia 30 de julho aconteceu um acidente com um eletricista contratado para substituir outro em férias. Ele sofreu um grave ferimento em um dos olhos após o rompimento de um selo soldado numa manutenção em um aparelho de ar condicionado.
Ocorre que no decorrer deste trabalho aconteceram vários desvios relatados pela direção local do Sindipetro Caxias, tais como Permissão de Trabalho e Análise de Risco genéricas (cópia de 2017), falta de escoramento para trabalho em altura, local da AR diferente do local da atividade, falta de curso de integração e conhecimento das regras de ouro da companhia. Todos os erros somados levaram a mais este grave acidente em que o trabalhador pode vir a perder a visão.
Não é de hoje que a direção do sindicato e da FUP vêm denunciando os desvios da gestão de SMS por todo Brasil, mas infelizmente a empresa não aprende e quando age, culpa sempre o lado mais fraco.
A precarização da mão de obra terceirizada através de contratos onde se vê claramente o rebaixamento de direitos e a remuneração dos trabalhadores é tema da luta diária do sindicato. É hora de dar um basta nesses desvios, e para isto a direção do Sindipetro Caxias orienta a todos os trabalhadores que não deixem de observar os padrões de segurança da empresa à risca, e parem em caso de qualquer requisito não estar sendo atendido.
A CIPA tem uma grande importância nessa jornada, podendo parar qualquer atividade que analise como perigosa e ou arriscada.
O Diretor do Sindicato Wallace Freitas irá acompanhar o caso e o desfecho deste Grupo de Trabalho.

Cumpra-se a Operação Padrão!

No dia 24/07, as diretoras do Sindipetro Caxias, Andressa Delbons e Aline Babinsck, fizeram uma breve apresentação na SIPAT do TECAM com o tema “Mulheres no movimento sindical - histórico e perspectivas”.
A palestra teve como objetivo aproximar as petroleiras das bases de Caxias, dando visibilidade à iniciativa da diretoria eleita em 2017 de criação da Secretaria da Mulher, e apresentar conquistas do coletivo de mulheres petroleiras da FUP.
A organização histórica das trabalhadoras não é novidade, já que confunde-se com a própria história da CUT, fundada há 35 anos. Todavia a iniciativa torna-se um marco regional na busca pela representatividade e esperamos contar com o apoio da categoria na empreitada.

Acontece no Tecam, entre os dias 23 a 27 de julho, a SIPAT 2018, que neste ano traz um destaque especial com a participação da Secretaria de Mulheres do Sindipetro Caxias com a palestra “Mulheres no Movimento Sindical: histórico e perspectivas”, no dia 24/07, às 09h.
A CIPA TECAM convida toda a força de trabalho do Terminal de Campos Elíseos e instalações associadas a participar da Semana Interna de Prevenção de Acidentes de Trabalho. Veja no site do Sindicato (sindipetrocaxias.org.br) a programação completa. O evento será realizado no Auditório principal do Terminal.
A direção do Sindipetro Caxias reforça a importância da presença de todos os petroleiros nesta atividade, pois a CIPA do TECAM organizou tudo com atenção às demandas da categoria.

Como anunciado pela Petrobrás durante a reunião da Comissão de Regime de Trabalho com a FUP, o Sistema Petrobrás passará a cumprir o e-social na folha de agosto.
O e-social é uma nova forma “de cruzamento de dados” com cunho fiscalizatório Trabalhista e Fiscal ao quais todas as empresas estarão submetidas. Pelo calendário de implementação, a Petrobrás já se enquadra no referido banco de dados fiscalizatório denominado e-social.
Sendo assim, este é o fim do banco de horas em unidades operacionais onde não existe acordo. Como só contempla bases administrativas, será o fim do banco de horas na REDUC, TECAM e UTE. Pela nova regra, o trabalhador poderá fazer no máximo 2 horas-extras diárias ou 42 horas mensais. Além de monitorar hora-extra, as férias, jornadas, PPRA, PCMSO, exames periódicos e PPP também serão auditados.

Depois de duas semanas de longas assembleias, o indicativo da FUP de greve nacional por tempo indeterminado foi aprovado por quase 100% dos petroleiros de todo o país. Esta é a resposta à gestão Pedro Parente, que está promovendo o maior desmonte da história da Petrobrás.
Nas bases do Sindipetro Caxias, mais de 570 petroleiros votaram e aprovaram a greve por 93,2% dos votos (Veja o resultado total no Portal do Sindicato). Diante de tantos ataques, a resposta da categoria petroleira não poderia ser outra se não a aprovação e construção de uma grande greve nacional, cuja data será definida pela FUP. As assembleias também aprovaram um manifesto público em defesa da soberania, pela democracia e contra a prisão política do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.
O Manifesto, disponível no portal do Sindipetro Caxias, foi elaborado pela direção da Federação Única dos Petroleiros e levado para apreciação da categoria, que debateu nas assembleias e destacou a importância do apoio público ao presidente Lula que muito fez pelos trabalhadores do Sistema Petrobrás durante seu mandato. Pessoas que nunca haviam se manifestado em assembleias, fizeram uso do microfone para defender a história de luta da Petrobrás. “Muitos só estão trabalhando aqui hoje por causa do presidente Lula. Se não fosse ele, talvez jamais tivéssemos essa oportunidade”, afirmou um dos companheiros durante assembleia.

      

Próximos passos:
16/05 – Reunião da FUP para avaliar as assembleias dos sindicatos
17/05 – Reunião do Conselho Deliberativo da FUP para avaliar a GREVE

Clique aqui e confira a votação total

Sindicato dos Trabalhadores na
Indústria e Destilação de
Petróleo de Duque de Caxias
Inaugurado em 26/03/1962